segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Conversando com a saudade



Conversando com a saudade


A saudade bateu em minha porta.

Se eu soubesse que era ela nem teria aberto.

Perguntei o que ela queria, ali logo cedo. Ela olhou-me e 

disse: “Vim fazer uma visita”.

Eu sem saber o que dizer, apenas lhe pedi que então 

entrasse, mas que não ficasse muito à vontade.

Ela perguntou se poderia sentar-se, foi logo puxando uma 

cadeira e pedindo uma xícara de café. Acenei com um sim.

Olhei para ela ali paradinha, querendo a minha companhia 

e então sentei-me ao seu lado.

Ficamos as duas ali sentadas, quietinhas e juntas tomamos 

café... bem quente, bem forte e bem amargo.

Até que quebrei o silêncio que se estabelecera entre nós e 

indaguei:

“Por que, assim como esse café, você pra mim tem um gosto 

amargo às vezes?”

Ela calmamente respondeu: “ Já fui doce quando era 

presença, depois me tornei amarga quando era só ausência. 

Agora não sou doce nem amarga. Mexa o seu café, tem um 

pouco de açúcar no fundo.

Sou apenas saudade".



Lis Fernandes

23 comentários:

isa disse...

Bom dia, Lis.
Lindo teu texto.
A saudade não pede licença.
Entra e pronto.Às vezes é doce.Outras bem amarga.
Mas está em nós mostrar-lhe que ela é apenas,como dizes "saudade" e ñ pode ficar muito tempo.
Beijo.
isa.

✿ chica disse...

Maravilhoso,Lis.

É bem assim mesmo.Ela muda, pode ser doce, amarga e triste e voltar a ser doce novamente...

Lindo teu texto! beijos,ótima semana,chica

Vivian Fernandes de Goes disse...

Bom dia,mana!!!

Linda reflexão!! A saudade combina com nosso estado de espírito, pode ser doce,amarga, depende de nós.
Beijos!!!!!
Tudo de bom!

Ives disse...

A saudade pode ser uma companheira doce ou amarga, e torna as poesias cheias de belezas raras: como a sua poesia! abração

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Lis
Vim do blog da Chica e agradeço o fato de vc ter ido lá orar conosco...
Que lindo o seu post!!!
Tem sempre um pouco de açúcar na vida... nem que seja no fundinho do nosso coração... Bárbaro!!!
Bjm de paz e orante

Mateus Medina disse...

“Já fui doce quando era
presença, depois me tornei amarga quando era só ausência.
Agora não sou doce nem amarga. Mexa o seu café, tem um pouco de açúcar no fundo. Sou apenas saudade"

Muito bom =)

bjos

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Que show, Lis! É assim... o que era doce, vira amargo... da presença à ausência. mas como você disse... nãodeixe a saudade se sentir muito à vontade não. Beijos,amiga querida.

Maria Teresa Fheliz Benedito disse...

Que coisa mais linda Lisandra!
Você é uma poetisa verdadeira, você brinca com as palavras de um jeito tão suave que até a saudade ficou ainda mais linda...parabéns, bjs

Roberta Maia disse...

Nossa, amei...as vezes é bem assim, nê amiga? Basta mexer!

Tenha uma Bela Semana!!
Muita Luzzzzzzzzzz...

Mariangela disse...

Lindo e inspirado texto!
A saudade... há tantas maneiras de senti-la!
Mas de qualquer forma, a queremos!
Beijos e uma boa semana de paz!
Mariangela

Élys disse...

Que texto Lind! Assim é a saudade...
Beijos.

MARILENE disse...

A saudade é visita não bem vinda (rss). Algumas vezes é consentida pois se sabe que logo vai embora. Nesses momentos, não machuca.
Muito lindo! Bjs.

Vera Lúcia disse...

Que lindo, Lis!
A saudade foi muito bem retratada neste belo diálogo.
É bem assim. Nem sempre ela é uma visita bem vinda, mas devemos saber recebê-la para que ela saia sem nos machucar.

Beijo.

Lilá(s) disse...

Que lindo! a saudade bateu forte por aqui também...
Bjs

Luciana Souza disse...

Oi Lis
Realmente lindo! Quem poderia imaginar conversar com a saudade?! Adorei! Sabia que a palavra saudade só existe no nosso vocabulário?
Obrigada pelo carinho da visita.
Bjos. Fique com Deus!

LUZ disse...

Oi, Lis!

Que agradável e inteligente diálogo!

A saudade, personificada.

É capaz de não ser assim tão má, como nós pensamos.

Ela necessita de ser presença, como nós.

Beijos da Luz.

Post recente no "Afetos e Cumplicidades". Obrigada!

Néia Lambert disse...

Oi Lis, pois então, acho que a saudade é sempre doce, quando prevalece o amargor, então são apenas lembranças.
Parabéns pelo lindo texto!

Beijos

Rose disse...

Meu Deus! Que pérola! Lis, sua poesia é a mais linda que já lí! Peço autorização para posta-la em "Meu coração de fera". Te seguindo para não perder o caminho de volta, pois adorei! Aplausos Poetisa!

Rô... disse...

oi Lis,

a saudade é aquele apertozinho no coração e aquele suspiro na alma,
mas com certeza que o seu sabor,depende do nosso paladar...

beijinhos

Anne Lieri disse...

Que bonita msg em seu texto,Lis! A saudade sempre chega sem avisar e fica o quanto permitimos!bjs,

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Lis. Lindíssimo texto.
Fiquei maravilhada com o final que deu a ele, bem apropriado.
Penso que seja assim mesmo.
Muito bela e criativa a sua inspiração.
Tenha uma semana de paz!
Beijos na alma!

Nádia Santos disse...

Querida Lis, vi este teu texto, agora no blog da fofíssima Rose e simplesmente amei. A saudade só chega de mansinho e uma hora vem doce, noutras não. Vim conhecer teu blog e já vou ficando, um bjinho e um lindo domingo pra ti visse!
http://poesiasesonetos.blogspot.com.br

Fernanda Oliveira disse...

Lindo poema!!! A saudade é assim mesmo, ela invade o nosso peito, sem nem mesmo nos dá algum direito.